Economia

Com o décimo primeiro maior PIB do estado da Bahia, suas maiores atividades econômicas giram em torno de um consolidado parque industrial, um dos mais importantes portos do Brasil, o Porto de Aratu, além de fazer parte do Centro Industrial de Aratu, e estar próxima a segunda maior refinaria do país, a Refinaria Landulfo Alves - Mataripe (RLAM).

Porto de Aratu - Porto da Ford - Usina de Biodiesel de Candeias - Empresa Dow Brasil - Refinaria Landulpho Alves

Porto de Aratu

É um porto brasileiro localizado em Candeias, no estado da Bahia, próximo à entrada do canal de Cotegipe, em frente à costa leste da Ilha de Maré. O porto é responsável por 60% de toda a carga movimentada em modal marítimo na Bahia, portanto possui grande importância para a economia da Bahia, pois serve como meio de escoamento da produção e da entrada de produtos para o Pólo Petroquímico de Camaçari, o Centro Industrial de Aratu (CIA) e o Complexo da Ford de Camaçari.

Produtos líquidos, gasosos e granéis sólidos são as cargas movimentadas, através de uma infra-estrutura de quatro terminais, sendo um para produtos gasosos (TPG), com berço de 180 metros; outro para granéis líquidos (TGL), com dois berços que perfazem 340 metros e dois para granéis sólidos (TGS), com três berços, numa extensão de 366 metros.

O Terminal de Granéis Sólidos (TGS) é composto de 2 piers: pier I possui 02 berços, sendo um destinado à exportação (magnesita e uréia) com 153 metros de extensão, e o outro para importação (concentrado de cobre, alumina, carvão, enxofre, fertilizantes, manganês e rocha fosfática) com 202 metros de extensão; o pier II, com um único berço de 210 metros de comprimento, atende, de forma complementar, ao pier I nas importações dos granéis sólidos.

O TGS conta no pier I com sistemas de embarque e desembarque de granéis sólidos constituído de 01 descarregador de navios com 970t/h de capacidade, e 02 carregadores de navios 1200t/h e 700t/h de capacidade. Esses equipamentos estão ligados às respectivas áreas de estocagem através de sistemas de correias transportadoras. No pier II há um guindaste tipo canguru de 16t operando com grabs.

O terminal de Granéis Líquidos (TGL) é constituído de um pier com atracação em ambos os lados (02 berços), através dos quais é feita a movimentação, mediante bombeamento de/para navios, dos seguintes produtos líquidos: soda cáustica, dicloretano, MEG, estireno, MTBE, benzeno,etc. O Terminal de Produtos Gasosos (TPG) é composto de um pier com apenas um berço, onde atualmente é realizado o bombeamento dos seguintes produtos: amônia, butadieno, propeno, etc. Este pier para atendimento a navios de grande porte visa atender a movimentação de matérias primas (nafta) para a Copene. O Porto foi construído nos anos de 1971 a 1975, sendo Inaugurado pelo Presidente João Batista Figueiredo. A Partir da constituição da Codeba, as instalações de Aratu foram Incorporadas ao patrimônio da companhia, passando o governo baiano a compor seu quadro de acionistas.

Porto da Ford

O Porto é o primeiro porto do mundo pertencente a Ford construído pelo governo da Bahia, e é a primeira vez na história que a montadora tem um porto próprio. Segundo Edson Molina, gerente de logística da América do Sul da montadora, o terminal terá papel importante no escoamento da produção da Ford de Camaçari e servirá também para importação de veículos da marca para o mercado brasileiro. "Hoje, usamos para exportar e importar carros ao porto de Salvador, a 50 km de distância da fábrica. Além da menor distância, não haverá necessidade de passar com caminhões-cegonha pelo centro de Salvador, como ocorre atualmente.

O Terminal Miguel de Oliveira, que é o nome do Porto, fica no Canal de Cotegipe, próximo a Caboto, e tem a capacidade de abrigar 6.024 veículos.

No primeiro embarque feito neste porto, 1.750 carros fabricados aqui foram enviados ao México. Hoje, na lista das exportações, o Ford EcoSport lidera com 55% enquanto os Fiesta Sedan e Hatch vêm em seguida com 32% e 13%, respectivamente. Todas as operações são controladas por um moderno sistema de radiofrequência capaz de localizar qualquer carro em segundos. Foi mais um presente que a cidade de Candeias recebeu completando nesse ano de 2016, 11 anos de existência do porto, e o mesmo fica bem próximo ao Porto de Aratu, poucos metros apenas.

Com padrões de segurança e qualidade de operações equivalentes aos dos melhores portos do mundo, o Miguel de Oliveira recebe navios de até 200 metros. Ele conta com pátio de 119 mil metros quadrados e capacidade para mais de seis mil veículos, além de um píer exclusivo com 195 metros de comprimento. Para embarque e desembarque dos veículos, há dez baías com rampas onde podem operar até dez caminhões-cegonha ao mesmo tempo.

Fonte: http://www.candeiasbahia.net/search/label/Porto%20de%20Aratu

Usina de Biodiesel de Candeias

Esta é uma das mais belas artes industriais da nossa cidade Candeias, um belo cartão postal. A Petrobras confirmou que a Usina de Candeias, foi a primeira das três unidades de biodiesel que foram construídas pela empresa; Na sua Inauguração no dia 29 de Julho de 2009, ás 10:00 hs da manhã, teve a presença do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do governador Jaques Wagner; A Unidade, instalada em Candeias (BA), terá capacidade para produzir 57 milhões de litros de biodiesel por ano. A localização da Usina fica numa área agradável e verde, sem contar que o pôr do sol é um sucesso que embeleza mais ainda essa paisagem, por trás da usina fica o areal com vista para a lagoa da CCC, próximo ao bairro Nova Brasília e junto à comunidade da Matança; E Pra quem gosta de fotografar áreas verdes, é muito bom e aproveitável o local, com diversas trilhas, direcionando-nos a varias partes da cidade como: Bairros do Ouro Negro, Nova Candeias, Urbis I, Nova Brasília, Jabequara (Bairro pertencente à cidade de São Francisco do Conde), Guanabara e Centro.

Além das empresas citadas nesse blog, saiba o nome de algumas mais existentes em nosso município; Tais como: Alcan I, Alcan II, Dow Química (Atual Dow Brasil), Fertipar, Bunge, Rodoquímica, Transmelo, Agrofértil, Resarbrás, JL, Profertil, Mosac, Moliza, White Martins (Atual Ucar Carbono), Agricon, Betumat, Brasquímica, Metacril (Atual Proquigel), Union Carbide e outras prestadoras de serviços que trabalham para a Petrobras. Lembrando também que a empresa Alcan passou a se chamar Novelis.

Primeira usina da Petrobras Biocombustível, a unidade de Candeias é a maior usina da empresa. Aproximadamente 9 mil agricultores familiares fazem parte do nosso programa de suprimento agrícola e produzem oleaginosas numa área total superior a 19 mil hectares em seis estados do semiárido brasileiro. Localização: Rodovia BA-522 Km. 11, Zona Rural. Fonte: Petrobras.

Após seis anos em operação, a Usina de Biodiesel de Candeias eleva a capacidade de produção de 217 milhões de litros de biodiesel/ano para 300 milhões de litros/ano. Segundo o presidente da Petrobras Biocombustível, Alberto Fontes, a ampliação aumenta ainda mais a participação da Bahia - e da maior usina da Petrobras Biocombustível - no mercado nacional.

Ele explica que “o processo de ampliação será feito com segurança e confiabilidade, aprimorando a qualidade de todo o processo, do pré-tratamento ao produto final”. Para o secretário da Indústria, Comércio e Mineração (SICM), James Correia, “é muito importante que este projeto continue forte e cresça cada vez mais”.

Na sua avaliação, trata-se de “uma ampliação considerável, de quase seis vezes mais de quando começou, em 2009, quando produzia 57 milhões de litros de biodiesel/ano. Essa usina abastece a região Nordeste do Brasil, principalmente os estados da Bahia, Sergipe, Pernambuco e Alagoas".

Capacidade: 217,2 milhões de litros de biodiesel por ano.

A usina de Candeias integra o parque produtor de biodiesel da empresa, incluindo usinas próprias e unidades em parceria, que, juntas, têm capacidade total de produzir 821 milhões de litros/ano. A unidade possui sistemas de instrumentação e controle automatizados, além de flexibilidade no processamento de óleos vegetais brutos e no uso de matérias-primas diversas, podendo processar ainda sebo bovino e OGR (óleos e gorduras residuais).

O laboratório da Usina de Candeias também recebeu a acreditação da norma ISO 17.025 sobre os ensaios de certificação do biodiesel, conforme recomendação do Inmetro. O laboratório atende a um padrão internacional que atesta a competência dos ensaios realizados em termos de qualidade e confiabilidade dos resultados. Os laboratórios das usinas fazem o acompanhamento do processo produtivo, desde o recebimento de matérias-primas e insumos até a certificação dos produtos finais.

Fonte: SECOM http://www.candeiasbahia.net/search/label/Usina%20de%20BiodieselPorto%20de%20Aratu

Empresa Dow Brasil

Nesta imagem, a Empresa Dow Brasil, Antiga Dow Química, Presente na Bahia há mais de 40 anos, o complexo industrial da Dow no Estado concentra grande parte da produção da empresa na América Latina. Distribuídas nos municípios de Candeias e Vera Cruz (Ilha de Matarandiba), as unidades da Dow geram cerca de mil empregos diretos e indiretos. Localizada no município de Candeias, iniciou suas operações em 1977. Atualmente, tem duas fábricas e é a única unidade da Dow a produzir óxido de propileno (PO) e propilenoglicol (PG) na América Latina. Além disso, é responsável pela produção de ácido clorídrico e soda cáustica.

Refinaria Landulpho Alves

Vale afirmar que a RLAM, está construída em área de São Francisco do Conde, Região próxima a Candeias, porém os poços de petróleos são mais encontrados em área candeense, de onde as imensas tubulações levam o petróleo até a refinaria originando assim a gasolina e outros derivados do petróleo.

Logo após a descoberta do petróleo em Candeias no ano de 1941, houve a necessidade de se construir uma refinaria, de preferência, que ficasse próximo de onde flui a matéria prima, para facilitar melhor a passagem de petróleo pelos dutos, o mínimo de kilômetros possível, assim, nos anos de 1950 ergueram o começo de uma boa obra, a 6 km de Candeias, com mão de obra de pescadores, marisqueiros, trabalhadores rurais e povos de regiões e estados vizinhos ao nosso.

Do núcleo das operações de refino, a RLAM evoluiu e ocupa hoje uma área de 6,5 Kilômetros Quadrados; possui 26 Unidades de Processos, 31 Produtos, 201 tanques de armazenamento e 18 esferas de armazenamento; uma verdadeira cidade industrial. Quando a Refinaria entrou em operação em Setembro de 1950, além da parte industrial, com suas torres, linhas, bombas e retortas já estavam prontas, na própria área da Refinaria, uma vila para abrigar os primeiros trabalhadores, sem contar que tinha sido construído num dos barracos: açougue, farmácia e um barbeiro. Em poucos anos, Mataripe transformou-se de uma fazenda abandonada, símbolo da decadência da oligárquica e escravista cultura canavieira, em um local em um local onde a indústria brasileira receberia o seu mais significativo impulso de modernidade tecnológica e onde o povo escravizado no Brasil como os afros ganharia através de seus esforços condições dignas de trabalho.

Hoje, a Landulpho Alves é a segunda maior refinaria brasileira em complexidade e capacidade instalada. Nela são refinados, diariamente, 31 tipos de produtos, das mais diversas formas. Além dos conhecidos GLP, gasolina, diesel e lubrificantes, a refinaria é a única produtora nacional de food grade, uma parafina de teor alimentício utilizada para fabricação de chocolates, chicletes, entre outros, e de n-parafinas, derivado utilizado como matéria-prima na produção de detergentes biodegradáveis. São Estes os principais produtos: Diesel, Gasolina, Querosene de Aviação (QAV), Asfalto, Nafta petroquimica, Gases petroquímicos (propano, propeno e butano), Parafinas, Lubrificantes, GLP, Óleos combustíveis (industriais, térmicas e bunker).

Em suas instalações funciona a maior unidade de craqueamento catalítico (fracionamento do petróleo com o uso de catalisadores) de resíduos da América Latina. Além disso, a refinaria conta com uma fábrica de asfalto, parques de armazenamento para petróleo e derivados, estações de carregamento rodoviário, uma estação de medição para produtos acabados, uma central termelétrica, uma estação de tratamentos de efluentes industriais e um sistema de tratamento de águas.

Diariamente, a unidade coloca no mercado dezenas de derivados, incluindo gasolina, diesel, GLP (gás de cozinha), nafta, óleos lubrificantes, parafinas, n-parafinas, solventes e querosene de aviação. Os produtos abastecem principalmente os estados da Bahia e Sergipe, mas são também enviados para clientes do sul e sudeste do país, além de exportados para países como Estados Unidos e Argentina.

Em constante modernização, a refinaria se prepara para colocar em operação novas unidades industriais que vão permitir produzir combustíveis menos poluentes. Com estes investimentos, a Petrobras trabalha para adequar a unidade às novas exigências da Agência Nacional de Petróleo (ANP) em relação ao teor de enxofre da gasolina e do diesel.

Fonte: http://www.candeiasbahia.net/2009/10/refinaria-landulpho-alves.html